quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Portuguesa 2x0 ASA - O melhor ataque do Brasil, invicto no Canindé



Na noite desta terça-feira, a Portuguesa reafirmou sua soberania no Canindé, bateu o ASA por 2 a 0, e assumiu a vice-liderança da Série B na rodada. Neste Brasileirão, a Lusa já disputou 7 jogos em seu estádio, somando 6 vitórias e apenas um empate, justamente contra o líder Coritiba. A Portuguesa agora chega aos 26 pontos, com o melhor ataque das Séries A e B, contabilizando 29 gols marcados. A Rubro-Verde termina mais uma mini-meta estipulada por Vadão com 3 pontos de "gorudura", que se juntam a mais 1 ponto que foi excedido da primeira mini-meta feita pelo técnico, antes da paralização da Copa do Mundo.

Vadão iniciou a partida voltando ao esquema 4-4-2, usando a mesma fórmula que deu certo na segunda etapa da vitória contra o América-RN. Com Fabrício na meia, suprindo a ausência de Athirson, e Romano na ala esquerda. A Rubro-Verde começou a partida se atirando ao ataque, sufocando o adversário. Com passes rápidos e sem dar tempo ao ASA, a Lusa foi dominando o jogo. Fabrício e Héverton davam o tom no meio-campo, principalmente Fabrício, puxando os ataques e contra-ataques verde-encarnados com muita rapidez. Paulo Sérgio também apioava bastante pela direita. Não demorou muito para que a Lusa abrisse o marcador, nada mais mercecido que esse gol ser marcado por quem melhor estava no jogo, Fabrício.

Aos 9 minutos, Fabrício chutou da entrada da área, o goleiro Paulo Muse não alcançou, e estava aberto o placar no Canindé. Um gol merecido pelo futebol apresentado pela Rubro-Verde. Porém, a Lusa não tirou o pé do acelerador, aos 11 minutos, o "artilheiro dos gols bonitos", Dodô, marcou seu terceiro tento em três partidas disputadas. Em uma cobrança de escanteio, Dodô desviou de cabeça para o fundo das redes, ampliando o marcador. Com isso, a Lusa começou a pressionar um pouco menos, esperando o ASA em seu campo. A equipe alagoana cresceu um pouco no jogo, mas ainda era a Lusa que levava mais perigo. A Portuguesa ainda viria a perder, pelo menos, duas claras oportunidades de gol que, naquele momento, selariam a vitória no jogo. Primeiro, em um "gol feito" perdido por Kempes, e segundo em uma jogada em que Dodô estava cara a cara com Paulo Muse e quis enfeitar, quis fazer jus ao seu apelido. Dodô precisaria apenas empurrar para o fundo do barbante, mas tentou dar de calcanhar, para encobrir o arqueiro, que acabou se esticando todo e tirando a bola da direção do gol.

Já na segunda etapa, a superioridade mudou de lado, apesar de a Lusa ter começado bem, ainda criando boas chances de gol. Acleisson exigiu uma ótima defesa do goleiro Paulo Muse e Dodô quase empurrou mais uma para o gol, após cruzamento de Paulo Sérgio, mas o zagueiro chegou junto e Dodô mandou pra fora. Porém, os jogadores lusos, nitidamente, foram se cansando. O primeiro deles foi Fabrício, o principal homem do "arranque" rubro-verde na primeira etapa. Héverton também não demorou muito para se esgotar fisicamente, ambos eram responsáveis pela criatividade e ligação defesa-ataque. Vadão foi percebendo a queda de rendimento lusa e o crescimento dos adversários na partida. Primeiro, tirou Kempes(que mais uma vez perdeu muitas chances) e colocou Gláuber. Com isso, Héverton foi empurrado ao ataque, ao lado de Dodô. Mais terde, Domingos foi colocado no lugar de Romano, a Lusa voltou ao 3-5-2.

Com essas duas substituições, a Lusa ganhou mais força na defesa e no meio-campo, impedindo que o ASA levasse tanto perigo quando começara a levar. Fabrício voltou para a esquerda, mas o meio-campo era formado por 3 volantes(Acleisson, Ademir Sopa e Gláuber), novamente com pouca criatividade. Entretanto, Vadão ainda mostrava que não queria apenas uma equipe defensiva, ainda queria tentar marcar mais um gol. Colocou Luis Ricardo no lugar de Dodô, cansado. A Lusa ainda deu uma equilibrada nas ações, mas não impediu uma bela defesa do goleiro Wéverton, salvando o time de tomar o primeiro gol. A Portuguesa só não buscou o terceiro gol com mais contundência pois Gláuber e Luis Ricardo ainda estão sem ritmo de jogo, ficaram muito tempo no Departamento Médico.

Enfim, vímos duas Portuguesas no jogo desta terça-feira, uma bastante ofensiva, com muita rapidez e qualidade no passe e sufocando o adversário. E um time mais cansado na segunda etapa, muito dependente de um armador de qualidade(Athirson), mas que pode ser bem suprido por Fabrício. Agora, a Lusa encara o Náutico, nos Aflitos, no dia de seu anivérsário quando completa 90 anos. Um empate será um ótimo resultado, para nos mantermos no G-4 e quem sabe ainda ficarmos na vice-liderança. É claro que temos que buscar a vitória, mas a partida não será fácil.

Ficha Técnica:

Campeonato Brasileiro Série B - 13ª rodada
Estádio do Canindé - 10/08/2010
Árbitro: Márcio Chagas da Silva/RS
Assistentes: José Antonio Chaves Franco Filho e Tatiana Jacques de Freitas, ambos do Rio Grande do Sul
Renda: R$ 32.2010,00
Cartões amarelos: Preto Costa e Glauber(PORTUGUESA) Plínio (ASA)
Gols: Fabrício, aos 9min do 1º tempo, e Dodô, aos 11min do 1º tempo (PORTUGUESA)

PORTUGUESA
Weverton. Paulo Sérgio, Thiago Gomes (C), Preto Costa e Romano (Domingos) . Acleisson, Ademir Sopa, Héverton e Fabrício. Kempes (Glauber) e Dodô (Luis Ricardo)
Técnico: Oswaldo Alvarez
Reservas: Lúcio (G), Marcos Paulo, Celsinho e Malaquias

ASA
Paulo Musse. Maisena, Plínio (C), Eweton e Magal. Rincon, Audálio, Didira, Ciel (Silvestre) e Luís Mário (Anderson). Júnior
Técnico: Vica
Reservas: Jorge Miguel (G), Sílvio, João Vitor, Cal e Márcio

Meu Twitter: http://twitter.com/Luizlusitano
Twitter Siga Portuguesa: http://twitter.com/sigaPortuguesa

Um comentário: