terça-feira, 30 de novembro de 2010

Oposição registra chapa para eleições do COF

No início da noite desta terça-feira, o jornalista Wanderley Nogueira da Rádio Jovem Pan AM-620, de São Paulo, divulgou em seu Twitter que o vice de Ilídio Lico, candidato de oposição à presidência da Portuguesa nas elições do dia 14 de dezembro, será Leonardo Placucci, reitor da Uni Sant'Anna e velho conhecido na política lusa. A oposição deverá registrar a chapa para concorrer à presidência do clube no próximo sábado.

Aliás, nesta terça-feira, a oposição liderada por Marco Antônio Teixeira Duarte, filho de Dr. Oswaldo Teixeira Duarte, registrou sua chapa denominada "Futebol Total - Transparência Real" para as eleições do COF. A oposição conta com 17 candidatos a cofistas, sendo que serão eleitos 11 novos integrantes do Conselho de Orientação e Fiscalização do clube.

Confira: http://twitter.com/#!/wanderleyjp/status/9736051828461568

Meu Twitter:
http://twitter.com/Luizlusitano
Twitter Siga Portuguesa:
http://twitter.com/sigaPortuguesa

"Sou sua torcida, sou da Lusa, sou Leão..."

Sei que não é mais momento de ficarmos lamentando o insucesso da Lusa nesta Série B, porém, hoje pela manhã deparei-me com um vídeo no Blog Futebol Rubro-Verde, do Fábio Medeiros "Kbral", com uma matéria feita pela TV Esporte Interativo na partida de sábado, em Recife.

A matéria mostra o amor que a torcida da Portuguesa tem pelo seu clube, os torcedores que foram à Ilha do Retiro, alguns vindos de São Paulo e outros que vivem no nordeste e que, ainda acreditando no acesso, comemoraram, sofreram e choraram em apenas 90 minutos de jogo. A reportagem mostra a aflição da torcida que esperava por um resultado favorável em Campinas.

Na matéria feita pelo Esporte Interativo, vemos aqueles que representaram, lá em Recife, os milhares de torcedores lusos. Essas são as pessoas que verdadeiramente merecem nosso respeito, admiração e os mais sinceros aplausos. Esses sim fazem tudo pela Portuguesa. Esses torcedores, como todos nós que amamos a Lusa incondicionalmente, merecem muito mais do que tem recebido de seus jogadores e dirigentes.

Veja:



Parabéns à toda torcida lusitana que foi à Ilha do Retiro!! Os verdadeiros leões que ainda esperam pela volta de nossa fabulosa Portuguesa!!


  • Novo post no Pontapé.net:

O futebol está parado pelos lados do Canindé, alguns jogadores entraram em férias e outros tem seu contrato a terminar no final do ano. Nada pode ser feito oficialmente no Departamento de Futebol devido às eleições presidenciais do clube que acontecerão no dia 14 de dezembro.

E é exatamento sobre a eleição que escreví em meu mais recente post no blog da Lusa no Pontapé.net. Por lá relembro os principais fatos que marcaram esses 6 anos de gestão Lupa à frente da Portuguesa e algumas palavras a respeito da oposição. Tento ver uma luz no fim do túnel na política lusa, tarefa difícil de ser alcançada...




segunda-feira, 29 de novembro de 2010

"Pra nós és sempre um time campeão!!"

Devido à frustração e certa revolta que envolveu nossa "não classificação" à Série A no último sábado, eu, de certa forma, ignorei aqui no blog algo que não pode passar despercebido. Após o jogo da Lusa no sábado em Recife, as atenções de alguns torcedores lusos, aqueles que ainda tiveram ânimo de querer saber de futebol naquele dia, passaram a assistir à final do Campeonato Paulista Sub-20.

O segundo jogo da final entre Portuguesa e Palmeiras foi transmitido pela TV Esporte Interativo, tanto na TV aberta quanto na internet, e também pela Rede Vida. No primeiro jogo da final, realizado no Canindé, a Lusa venceu por 1x0 com gol do zagueiro Jaime. Nesta segunda partida, a Portuguesa precisava de apenas um empate ou uma vitória simples.



Os gols que definiriam o título do campeonato só saíriam no segundo tempo. Logo aos 15 minutos da segunda etapa, Henrique cobrou falta pela esquerda e mandou a bola para dentro da área. Aproveitando o belo cruzamento, Bruno emendou uma bicicleta e mandou a bola para o fundo das redes, sem chance alguma para o goleiro Borges. A Lusa ampliava sua vantagem sobre a equipe alvi-verde.

Porém, não demorou muito para que o Palmeiras, que àquela altura necessitava da virada, empatasse a partida. Após uma bola alçada do escanteio, Bianconi pulou mais alto que toda a zaga lusa e cabeceou para o fundo dos barbantes, deixando o goleiro Lúcio sem poder de reação.

No entanto, a Lusa estava muito determinada e mostrava que faria de tudo para que o título não saísse de suas mãos. Tanto é que o mesmo Henrique cruzou pela esquerda, o goleiro palmeirense esticou-se todo na tentativa de interceptar a bola mas não a alcançou. Quando a bola já estava para cruzar a linha do gol, Ronaldo cabeceou para confirmar o tento do título luso.

A festa foi muito grande na cidade de Araras, onde a final aconteceu. O técnico Edu Miranda, ao final da partida, muito emocionado, dedicou o título à "grande e sofrida torcida lusitana" que, segundo ele, merece muito mais. O técnico ainda se referiu à equipe profissional, dizendo que no próximo ano, com muito empenho e dedicação, conseguirão o acesso à Série A.

Só digo uma coisa: deu gosto de ver essa equipe Sub-20 da Lusa conquistar esse título. Na base, ainda preserva-se o espírito de luta, de garra, de dedicação, de entrega e de amor à camisa. Uma equipe de muita raça e de técnica superior aos adversários que enfrentou. Essa é a Portuguesa que a torcida lusa quer ver, uma equipe aguerrida, lutadora, que não desiste jamais, que honra o manto rubro-verde e que, acima de tudo, dá valor à base, a fonte de nossas maiores conquistas e de nossos maiores legados ao futebol brasileiro.

sábado, 27 de novembro de 2010

Os jogadores passam, a Portuguesa fica...

Bom, hoje não vou postar aqui a análise da vitória sobre o Sport, com certeza nenhum torcedor luso está interessado em ler. Neste domingo vímos a realidade devastar nosso sonho. Não foi dessa vez que surpreendemos novamente à todos e conseguimos alcançar nosso objetivo. No fundo nós sabíamos que a probabilidade disso acontecer era grande, mas a paixão pela nossa Portuguesa nos faz acreditar em tudo.

Fica difícil escrever após acontecimentos como esses, mas tudo tem seu lado bom. Costumo dizer que a esperança nos faz omitir muitos problemas que estão debaixo de nosso nariz, nos faz ignorar muitas evidências catastróficas, nos faz acreditar naquilo que a razão simplesmente ignoraria. Já a tristeza e a revolta nos fazem olhar para tudo com um realismo e uma frieza ímpares, algo que só acontece na mente de um torcedor fanático nesses momentos de tristeza.

Como lusitanos, a maioria de nós ainda acreditávamos no acesso rubro-verde. Nosso instinto enquanto torcedores é de acreditar até o final e com isso, apoiar a equipe até o momento em que a matemática nos deixar. Não sou diferente. Porém, não é por isso que esqueço daquilo que eu pensava e sentia nos momentos de raiva e norvosismo do campeonato.

Nessa reta final, após a chegada de Sérgio Guedes, voltei a acreditar no acesso de um time que havia me desiludido completamente dessa mesma ideia quando derrotado pelo Duque de Caxias, no Canindé. Após aquele jogo, ainda com Vadão, confesso que parei de acreditar, e até escreví isso aqui no blog. No entanto, após a vinda tardia de Guedes, voltei a acreditar, pois voltei a ver uma equipe jogando com vontade de vencer e com condições, mesmo que aos trancos e barrancos, de brigar pelo improvável acesso.

Estive no Canindé em quase todos os jogos, apoiei durante todo o tempo que consegui, fui criando expectativas, fui confiando cada vez mais no acesso, fui deixando o pessimismo de lado e até aqui pelo blog comecei a esboçar essa minha confiança e (re)apoio à Lusa nessa reta final. Porém, eu não esqueci em um minuto sequer daqueles jogos em que fomos derrotados por times ridículos enquanto nossos jogadores não mostravam nenhuma raça, garra, determinação, comprometimento e respeito com a camisa rubro-verde.

Alguém lembrará desse time?/Montagem própria


Desde que Guedes chegou e que a Lusa voltou a ter chances de acesso, a única pessoa que aplaudí, elogiei sinceramente e reverenciei foi o próprio Sérgio Guedes. Dalí pra cá, e até antes disso, não aplaudí nenhum jogador deste elenco. Comemorei os gols, vibrei com as roubadas de bola, saí do Canindé rouco, mas só porque a camisa que eles estavam vestindo era a rubro-verde que eu aprendí a amar.

Não me conformo e não aceito jogadores que não honram a camisa tradicionalíssima que vestem. Não respeito quem não me respeita, enquanto torcedor que pega chuva, sol, trânsito, cansaço de trabalho, estudos e etc... Respeito a todos os jogadores enquanto pessoas, enquanto seres humanos, mas enquanto profissionais, são poucos os que conseguem ganhar um aplauso meu.

Fiquei indignado em muitas e muitas rodadas com a apatia de nossos jogadores, passei nervoso demais vendo meu time andar em campo e ser humilhado com derrotas para equipes pífias e que possuem uma folha salarial imensamente inferior à nossa. Posso tolerar e esquecer qualquer coisa, menos o descaso e a falta de respeito de jogadores para com uma agremiação tão tradicional e uma torcida tão sofrida, sejam elas quais forem.

Durante o campeonato, aqui no blog e em outros que escrevo, critiquei demais tudo isso, cansei de expor minha raiva para com esses absurdos. Porém, nessa reta final eu deicidí parar de apenas criticar, pois vía chances e acreditava que "falar a verdade" poderia atrapalhar, já que "esses caras" eram os únicos capazes de nos tirar dessa situação. E após essa reta final muito boa, graças à Sérgio Guedes, muitos ficam com a imagem de que a Lusa "caiu de pé" e que o time foi guerreiro e lutador, que honrou a camisa o máximo que pôde, e é isso que não aguento.

Por mais que não pareça, estou de cabeça fria. Esperei a partida de hoje terminar, algumas horas passarem, refletí muito acreca de todo campeonato e depois deicidí escrever, para não acabar postando besteira.

Mas eu realmente não tolero que esses jogadores, os mesmos que não deram a mínima pra camisa da Portuguesa em grande parte do campeonato, saiam da competição de cabeça erguida e com a imagem de que tudo fizeram pelo acesso. Digo e repito: apenas Sérgio Guedes merece meus mais sinceros aplausos e admiração.

De resto, se de um dia para o outro mandassem todos os jogadores desse elenco embora, não tenho medo nenhum de dizer que não sentiríamos falta de nenhum deles. A Portuguesa não depende de sequer um jogador desses todos, a história dela não mudará em absolutamente nada se eles lá ficarem ou saírem, mais ano menos ano ninguém se lembrará de todos esses nomes que aí estão. Os jogadores passam, mas é o clube que fica para a eternidade.

Vocês, jogadores desse elenco, que acham que são importantes na Portuguesa, que em alguns casos já se acham ídolos do clube, ou porque são aplaudidos ou porque a mídia estampa que sim, saibam que não são absolutamente nada perante a história grandiosa da Lusa. Nenhum de vocês é ídolo de nossa torcida, nenhum de vocês, por enquanto, figurarão entre os melhores jogadores que nosso clube já teve. Por mais que vocês se achem os maiorais, a história dirá quem realmente são.

Alguns poucos jogadores, na minha humilde opinião, mereceriam continuar na Lusa. Mas se nenhum ficasse, também não faria diferença.

A Portuguesa já teve Julinho Botelho, Djalma Santos, Ivair, Félix, Enéas, Denner, Zé Roberto e dezenas de outros ídolos, não só lusitanos como nacionais. Olhem para a história da Lusa e percebam o quão pequenos e insignificantes vocês são.

Só pra deixar claro, respeito demais a todos os atletas do elenco da Portuguesa enquanto pessoas, cidadãos e seres humanos, mas não enquanto profissionais, o que deduz-se jogadores de futebol.

Já falei demais, isso porque nem falei da diretoria ainda, até a próxima...

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Memória Rubro-Verde: Há 4 anos atrás...

Que o próximo e último jogo da Portuguesa nesta Série B nos remete ao ano de 2006, ninguém pode negar e nem preciso explicar muito o porquê. Coincidências do destino, além de colocarem a Ponte Preta em nosso caminho, também colocam o Sport. Há alguns dias escrevi no site Canelada sobre a relação entre Lusa e Ponte nesses últimos anos e seus confrontos polêmicos e decisivos para um dos lados, ou até para ambos. Para ver, clique aqui!

Porém, aqui quero escrever, já preparando o coração dos lusitanos para o(s) confronto(s) de sábado, sobre os jogos decisivos entre Portuguesa e Sport nesses últimos tempos, e todos justamente no final do campeonato. E começo pelo inesquecível ano de 2006...

Festa após o "Milagre da Ilha"


A Portuguesa estava jogada às traças, começou o ano com o técnico Giba, terminou o Paulistão com o técnico Edinho e seguiu um bom tempo da Série B com Barbieri. Dá até arrepios ao ouvir esses nomes. Já no segundo turno da Série B, com uma campanha pífia e convivendo no limiar da zona de rebaixamento, nossa desesperada diretoria resolveu trazer Candinho, talvez o segundo maior técnico da história da Lusa após Otto Glória.

O vice-campeão brasileiro de 1996 fez o que pôde, mas percebeu que não conseguiria extrair daquele time o necessário para tirá-lo desta zona tão perigosa e praticamente sem volta. Candinho, na minha opinião, foi correto em sua saída. Ele tem um nome a zelar dentro do clube. Dentro do Canindé, seu nome é respeitado, admirado e reverenciado. Como não é um técnico de estilo motivador, com humildade percebeu que não poderia ajudar o clube no momento, e entregou o cargo zelando por sua história na Lusa.

Porém, Candinho trouxe ao time alguns jogadores que seria muito úteis mais à frente na competição. Faltanto 12 rodadas para o término do campeonato e com todos dando a Lusa como morta na competição, já na laterna da Série B, eis que chega Vágner Benazzi. O até então desconhecido técnico, que trazia consigo um currículo de acessos e salvações de rebaixamento, mas que até chegar na Lusa não teve a visibilidade necessária para se tornar conhecido à âmbito nacional, surpreendeu a própria torcida lusa.

Benazzi tinha 12 jogos pela frente, o primeiro deles contra o Náutico, no Canindé. Embaixo de muita chuva e em uma "casa portuguesa" vazia, Benazzi deu mostras de um time que não tínhamos visto até então no ano. Um time que, se não tivesse técnica e organização tática, mostrava muita garra, determinação, vontade de vitória e de tirar a Lusa daquela situação. O caminho não era fácil, mas alí, com aquela magra vitória por 1x0, a torcida lusa percebeu que uma luz no fim do túnel começava a se acender, o "honrar a camisa" voltou a fazer parte da equipe lusa.

Sport x Lusa pela última rodada da Série B 2006


Das 11 partidas que teve até o último jogo, Benazzi conquistou 5 vitórias, 3 empates e 3 tropeços. O número de vitórias alcançada por Benazzi correspondia ao número de vitórias que a Lusa alcançara nas outras 26 rodadas. Para uma equipe que lutava contra o rebaixamento, eram números excelentes. O treinador levou a Lusa à última rodada do campeonato dependendo das próprias pernas para livrar-se da Série C.

A Portuguesa, de morta na competição, dependia apenas de sí para se salvar. Vale lembrar que um caos tomava conta do clube, os salários dos funcionários estavam atrasados, fiscais da justiça chegavam ao Canindé penhorando tudo que viam pela frente e o próprio presidente da Lusa, Manuel da Lupa, declarou à época que se a equipe caísse à Série C, o clube "fecharia as portas" do futebol. A Portuguesa abriria mão do mais importante em sua história, o futebol.

Os jogadores tinham pela frente o Sport na Ilha do Retiro, mais precisamente no dia 25/11/2006. A equipe pernambucana já estava classificada à Série A e aquele era o "jogo da festa do acesso" para os rubro-negros. Antes de saírem de São Paulo, os funcionários do clube se reuníram com os jogadores implorando à eles uma vitória, uma vitória que mantivesse a Portuguesa viva para o mundo do futebol, mesmo porque o "ganha pão" deles dependia disso.

O "predestinado" Alex Alves


A Portuguesa foi à Recife determinada a se salvar e a renascer para o futebol brasileiro. Não preciso aqui explicar o que aconteceu na partida, pois todos os lusos já sabem. Só relembro que até os 43 minutos do segundo tempo a partida estava empatada em 2x2, resultado que rebaixava a Lusa. Porém, no penúltimo minuto de jogo, o predestinado Alex Alves, como já era conhecido por sua passagem anterior no clube, proporcionou uma alegria nunca antes vista na torcida da Portuguesa. Alex Alves foi o homem responsável pelo "Milagre da Ilha", que prefiro não descrever e sim emocioná-los com a narração inigualável de Paulo Sodatte:



Eu, particularmente, não conheço nenhum torcedor luso que não chore ao ouvir essa narração. Por mais que ouçamo-la pela milésima vez, sempre temos uma lágrima de alegria a despejar. Só para relembrar os gols da partida, em vídeo, e a confusão no meio de jogo, seguem os melhores momentos do "Milagre da Ilha":



Voltando ao tema do post, dois anos mais tarde o Sport nos encontraria novamente no final de um campeonato brasileiro. Dessa vez na Série A, em 2008. Mais uma vez cercada de incompetência e crises políticas, a Lusa se afundava na vaidade dos dirigentes e chegava à penúltima rodada já praticamente rebaixada. Após Benazzi, Espinoza e Estevam Soares como técnicos da equipe, foi o mesmo Sport que nos rebaixou à Série B com uma vitória por 2x1 em pleno Canindé. Foi o penúltimo jogo do campeonato, porém, simbolicamente foi o útlimo.

Neste ano de 2010, Portuguesa e Sport se encontrão mais uma vez em um momento decisivo no campeonato. Mais uma vez na útlima rodada. E mais uma vez temos à nossa frente uma realidade parecida à de 2006 quando olhamos para nosso técnico. Podemos, sem problema algum, traçar um paralelo entre Guedes e Benazzi. Sérgio Guedes chegou à Lusa falanto 10 rodadas para o término do certame. O treinador conquistou 6 vitórias, 1 empate e apenas 2 derrotas até essa partida final.

A Portuguesa vai à Recife enfrentar um Sport que não luta por mais nada no campeonato, já que permanecerá na Série B para 2011. Porém, desta vez não dependemos apenas de nossas próprias pernas e sim da Ponte Preta. Esse sábado em muito se parece com aquele de 2006, dois técnicos que pegaram a Lusa desacreditada, inclusive sua torcida, e "revolucionaram" a postura da equipe, chegando à última rodada contrariando todas as expectativas. Benazzi nos proporcionou o "Milagre da Ilha", será que teremos com Sérgio Guedes "Milagre da Ilha - O Retorno"?


quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Sérgio Guedes começa a esboçar a equipe que enfrenta o Sport

Na tarde desta quarta-feira, o elenco rubro-verde realizou um treinamento tático sob o comando do técnico Sérgio Guedes, no Canindé. Na manhã desta quinta-feira, o técnico novamente explora esse tipo de treinamento já visando a escalação da equipe para a última decisão da Lusa nesta Série B.

Foto: José da Cunha/Ass. Imp. da Lusa

Para enfrentar o Sport na tarde do próximo sábado, na Ilha do Retiro, Sérgio Guedes não poderá contar com Fabrício (terceiro amarelo), Maurício (expulsão) e Zé Carlos (punido pelo STJD). Aliás, a diretoria lusa, por meio de seu Departamento Jurídico, entrou com recurso tentando suspender essa punisão de Zé Carlos. A diretoria aguarda essa decisão o mais rápido possível para que o atleta possa viajar à Recife com o restante do elenco.

De resto, todos os jogadores estão à disposição do treinador. Pela equipe utilizada por Sérgio Guedes nos treinos dessa quarta-feira, o treinador luso deverá escalar Athirson na lateral esquerda e Thiago Gomes formando a dupla de zaga ao lado de Preto Costa. A escalação titular deverá ser a seguinte:

Wéverton; Paulo Sérgio, Thiago Gomes, Preto Costa e Athirson; Ademir Sopa, Gláuber, Marco Antônio e Héverton; Fabinho e Dodô.

  • Trio de arbitragem para Lusa x Sport:

A Confederação Brasileira de Futebol escalou um árbitro da FIFA para comandar a duelo decisivo entre Lusa e Sport, às 17:00 deste sábado, em Recife. Héber Roberto Lopes será o dono do apito, auxiliado por José Amilton Pontarolo e Ivan Carlos Bohn, todos do Paraná.

  • Trio de arbitragem para Ponte Preta x América-MG:

Para o outro duelo decisivo da rodada, a Confederação Brasileira de Futebol escalou um trio de arbitragem carioca comandado, também, por um árbitro da FIFA. Marcelo de Lima Henrique será o dono do apito, auxiliado por Ricardo de Almeida e Rodrigo Pereira Joia.

  • Declarações:

Wéverton:

"Esperamos um jogo duríssimo, contra uma equipe que vai querer se despedir do campeonato com vitória, ainda mais por jogar diante da torcida. Independente disso, temos que ir para Recife e fazer a nossa parte"

Domingos:

"Vai ser fantástico conseguir esse acesso. Trabalhamos duro durante todo o campeonato e quem sabe não seremos recompensados no sábado? Espero que possamos repetir a história e novamente conquistar uma importante vitória em Recife. Vai ser algo inesquecível para o clube", se referindo ao 'Milagre da Ilha', em 2006.

Héverton:


"Eu sei que não dependemos apenas do resultado diante do Sport, mas é preciso fazer a nossa parte. Vamos jogar pela torcida e por nossa família. Peço para que eles nos passem vibrações positivas. Durante o jogo é difícil prestar atenção nos outros resultados, mas é claro que vamos dar uma secada. Independente disso, precisamos da vitória"


  • Novo post no Canelada:

Em meu novo post sobre a Lusa no site Canelada, tracei um retrospecto de todos os confrontos entre Portuguesa e Ponte Preta nos últimos anos. Curiosamente, todos os jogos são tratados de forma diferente por um dos times, ou por ambos. Em algumas vezes, a partida foi decisiva para a Lusa, em outras para a Ponte, fora os confrontos diretos. As partidas sempre foram marcadas por alguma confusão ou algo atípico.

O post trata dos caminhos de Lusa e Ponte, que sempre se cruzam em momentos decisivos do campeonato, dessa vez não de forma direta. Fora isso, os boatos de "mala branca" à Ponte Preta, o relacionamento entre as diretorias e a importância de Sérgio Guedes nessa dependência da Lusa por um resultado positivo da Macaca.

Veja: http://canelada.com.br/portuguesa/caminhos-que-se-cruzam-nos-momentos-decisivos/


terça-feira, 23 de novembro de 2010

FPF divulga grupos da Copa São Paulo de 2011

Na tarde desta terça-feira, a Federação Paulista de Futebol divulgou as equipes participantes, os grupos e as respectivas sedes da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2011. A maior e mais tradicional competição de futebol de base do país terá seu início no dia 4 de janeiro, sendo que a final será realizada, tradicionalmente, no dia 25 do mesmo mês, aniversário da cidade de São Paulo.


A torcida lusa desde já tem motivos para comemorar, já que a Rubro-Verde, assim como a torcida, não precisarão viajar para o interior do estado na primeira fase da competição. O grupo da Lusa, que é bi-campeã da Copa São Paulo (1991 e 2002), tem sede na capital paulista e os jogos serão disputados no estádio Nicolau Alayon, do Nacional, na famosa Rua Comendador Souza.

Estádio Nocolau Alayon (Comendador Souza)

O grupo lusitano conta com o Vitória de Tabocas (Pernambuco), o Oratório (Amapá) e o dono da casa, Nacional (São Paulo). Vale lembrar que na primeira fase, a Copa São Paulo é composta por 23 grupos, com 4 clubes cada. Em 2011, o campeonato será disputado pela 42ª vez.
  • Novo post no Canelada:

Em meu novo post sobre a Lusa no site Canelada, tracei um retrospecto de todos os confrontos entre Portuguesa e Ponte Preta nos últimos anos. Curiosamente, todos os jogos são tratados de forma diferente por um dos times, ou por ambos. Em algumas vezes, a partida foi decisiva para a Lusa, em outras para a Ponte, fora os confrontos diretos. As partidas sempre foram marcadas por alguma confusão ou algo atípico.

O post trata dos caminhos de Lusa e Ponte, que sempre se cruzam em momentos decisivos do campeonato, dessa vez não de forma direta. Fora isso, os boatos de "mala branca" à Ponte Preta, o relacionamento entre as diretorias e a importância de Sérgio Guedes nessa dependência da Lusa por um resultado positivo da Macaca.

Veja: http://canelada.com.br/portuguesa/caminhos-que-se-cruzam-nos-momentos-decisivos/

  • Sérgio Guedes participa do Arena SporTv:
Na tarde desta terça-feira, o técnico Sérgio Guedes participou do programa Arena SporTv, no referido canal esportivo pago de televisão. No programa, Sérgio Guedes falou sobre os boatos que começam a surgir na reta final de campeonatos quanto à "mala branca", "corpo mole" de algumas equipes e a dependência do sucesso de alguns clubes à outras agremiações, caso da Lusa (que depende da Ponte Preta). Veja:



segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Lusa sai na frente na final do Paulistão Sub-20 e a preparação dos profissionais para decisão em Recife

Na tarde deste domingo, no Canindé, a Portuguesa venceu o Palmeiras pela vantagem mínima de 1 a 0 no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista Sub-20. A Lusa jogou pela primeira vez no estádio do Canindé nesta competição e conseguiu um importante resultado para alcançar o título no próximo final de semana. O gol da vitória foi marcado pelo zagueiro Jaime logo no início do jogo.

Foto: José da Cunha/Ass. Imp. da Lusa


Aos 7 minutos da primeira etapa, Henrique cobrou falta pela esquerda, Pirajú escorou e Jaime cabebceou forte para o fundo das redes da meta alvi-verde. Logo após o gol sofrido, o Palmeiras passou a se arriscar mais no campo de ataque, criando algumas chances perigosas de gol. Porém, devido ao forte calor, ambas as equipes diminuíram o ritmo de jogo no restante da primeira etapa.


Ainda no final do primeiro tempo, aos 46 minutos, o atacante luso Ronaldo ficou frente a frente com o goleiro Borges e acabou parando na boa defesa do arqueiro alvi-verde. Já na segunda etapa, as equipes voltaram com mais velocidade e logo no primeiro minuto, Guilherme perdeu uma ótima chance de ampliar a vantagem no marcador após rebote de uma finalização de Henrique. O Palmeiras respondeu com uma cabeçada na trave, no minuto seguinte.

Foto: José da Cunha/Ass. Imp. da Lusa

A partir da metade do segundo tempo, a Portuguesa passou a administrar a vantagem no placar, apenas explorando os contra-golpes. Com isso, o Palmeiras se abriu e partiu para cima da Rubro-Verde. Pressionando até os minutos finais do jogo, a equipe de Pq. Antártica não conseguiu balançar as redes.

Agora a Lusa vai à cidade de Araras, interior de São Paulo, enfrentar o Palmeiras pelo segundo e decisivo jogo da final do Campeonato Paulista Sub-20. A Portuguesa joga por um empate, enquanto os rivais jogam por uma vitória simples.

  • Sérgio Guedes não conta com Zé Carlos, Fabrício e Maurício:

Para a partida mais importante do ano até então, no próximo sábado às 17:00 em Recife, contra o Sport, o técnico Sérgio Guedes terá o desfalque de três jogadores. O ala/meia Fabrício recebeu o terceiro cartão amarelo na última partida e cumprirá suspensão automática. Já o zagueiro Maurício foi expulso e também fica de fora dessa decisão. O atacante Zé Carlos foi julgado pelo STJD nesta segunda-feira pela expulsão no empate frente ao ASA, em Arapiraca, e foi suspenso por 2 partidas, portanto, desfalca a Lusa em Recife.

Foto: José da Cunha/Ass. Imp. da Lusa


Na zaga, o treinador luso poderá escalar Domingos como titular se quiser contar com um jogador originalmente da posição, porém, como colocou Thiago Gomes na equipe após a expulsão de Maurício no último jogo, sem sequer contar com Domingos no banco, fica a dúvida. Para a vaga de Fabrício, Sérgio Guedes pode escalar tanto Romano quanto Athirson, dependendo do desejo do treinador por mais esperiência ou velocidade.

Nesta segunda-feira, o elenco realizou um trabalho físico no período da tarde. Já nesta terça-feira, os jogadores iniciaram os trabalhos com bola, sob o comando de Sérgio Guedes.

Romano:

"Não sei se vou jogar, mas vou me dedicar ao máximo se for chamado. É um jogo fundamental para todos nós e vamos fazer de tudo para sair com a vitória. É mais uma decisão. Já tivemos vários jogos importantes, mas, sem dúvida alguma, esse é o principal. Temos que fazer o nosso trabalho e ter fé em Deus para que possamos buscar o acesso"


Paulo Sérgio:

"Independente da situação deles [Sport], vai ser um jogo duro, muito complicado. O Sport tem um bom time, com jogadores de qualidade, e que vai querer se despedir da torcida com vitória. Temos que fazer a nossa parte, sem pensar no resto. Se a Ponte vencer o América, mas nós não vencermos, não terá adiantado nada"

Dodô:

"Será maravilhoso conseguir o acesso. Me sinto bem aqui e gostaria de ter essa alegria na Portuguesa. Não dependemos apenas dos nossos resultados, mas temos que manter a tranquilidade e fazer a nossa parte. O campeonato não se resume apenas a esta rodada. É claro que queremos subir, mas, se não conseguirmos, será resultado do que fizemos durante toda a Série B"

  • Matéria de Lusa x Ipatinga na TV Esporte Interativo:

Para finalizar, uma matéria muito bem feita pela TV Esporte Interativo no Canindé sábado passado. Sobre a vitória da Lusa em cima do Ipatinga a partir das arquibancadas:





domingo, 21 de novembro de 2010

Sérgio Guedes: "Quero ver jogadores que joguem pela Portuguesa de corpo e alma e se entreguem"

Foto: José da Cunha/Ass. Imp. da Lusa


Após a vitória por 2 a 1 sobre o Ipatinga, Sérgio Guedes concedeu uma longa entrevista coletiva no Canindé. Sobre o triunfo frente aos mineiros, o técnico luso reclamou da interpretação da arbitragem no lance que culminou com a expulsão do zagueiro Maurício. Sérgio Guedes ainda comentou sobre a convicção que o juiz teve no momento da falta e da agressividade do árbitro para com o zagueiro luso. O treinador ainda ressaltou sua opinião quanto à arbitragem de um modo geral. Ouça:


Já pensando no último jogo do campeonato, contra o Sport, na Ilha do Retiro, o treinador luso comentou sobre a recuperação física do time durante a semana para encarar o forte calor que provavelmente fará em Recife. Sérgio Guedes ressaltou as variações possíveis de serem feitas com o elenco que tem em mãos, assim como corrigir alguns erros individuais, mas enfatizando que é na superação e na vontade que o elenco conquistará a vitória. Ouça:


Sérgio Guedes ainda falou sobre a necessidade de torcer para a Ponte Preta vencer o América-MG para que o acesso seja alcançado. O técnico luso ressaltou que ao mesmo tempo em que a Portuguesa chega motivada para esse jogo final, o América-MG entra em campo com muita ansiedade em vencer e logo resolver seu acesso. Porém, o treinador disse que em primeiro lugar os jogadores precisam pensar em vencer o Sport, para depois pensar em um resultado positivo da equipe campineira. Ouça:


Ainda falando sobre a Ponte Preta, Sérgio Guedes ressaltou o profissionalismo do técnico Givanildo Oliveira e sobre alguns dos jogadores ponte-pretanos que trabalharam com ele próprio. Porém, o treinador luso ressaltou que os jogadores campineiros não jogarão por ele, que é ídolo do clube, mas sim pela entidade a qual representam. Mesmo assim, o treinador luso admitiu que tem uma boa relação com o clube de Campinas. Ouça:


Perguntado sobre sua relação com o presidente da Ponte Preta, que não é das melhores, conforme o mesmo Sérgio Guedes já admitiu após a vitória lusa em Campinas no segundo turno, o treinador luso disse não acreditar que essa má relação entre ambos possa interferir no elenco ponte-pretano. Sérgio Guedes ainda ressaltou que, apesar de tudo, já agradeceu em público o presidente da Ponte Preta pela oportunidade recebida. Ouça:


Questinado sobre a "mala branca", Sérgio Guedes garantiu aos jornalistas que isso ocorreu, e muito, nessas últimas rodadas da Série B. Admitindo que esse "auxílio financeiro" acontece muito no futebol brasileiro, Sérgio Guedes diz que é favorável à esse incentivo, porém, quando jogador não se sentia muito bem ao receber essas propostas. No entanto, o treinador disse que acha absurdo os jogadores precisarem desse tipo de incentivo para jogarem com vontade e que apenas a responsabilidade por vestir a camisa que vestem já deveria bastar aos atletas. Ouça:


Finalizando a entrevista coletiva, Sérgio Guedes expôs seus princípios desde a época de jogador. O treinador luso disse não aceitar jogadores que não façam por merecer a titularidade e que não estão/são comprometidos com os objetivos do clube. Sérgio Guedes ainda ressaltou que na Lusa não há falta de comprometimento, pelo menos nesse momento em que ele lá está. O técnico ainda falou que todos os jogadores têm de estar fechados e focados em prol do objetivo principal, deixando de lado toda e qualquer proposta de outras naturezas. Ouça:



sábado, 20 de novembro de 2010

Lusa 2x1 Ipatinga - Vamos à 'Ilha', ó campeões!!

Agora, apenas a Portuguesa e o América-MG têm chences de acesso. A Portuguesa terá pela frente o Sport, já sem chances, na Ilha do Retiro, enquanto os mineiros encararão a Ponte Preta, também sem pretensão alguma, em Campinas. A Lusa depende de uma vitória da Macaca e de um resultado positivo, na Ilha do Retiro, que nos remete à batalha de 2006.Na tarde deste sábado a Portuguesa conseguiu uma vitória importantíssima na difícil briga pelo acesso à Série A. A Lusa bateu o Ipatinga por 2 a 1 e viu seu próximo adversário, o Sport, morrer na competição.

Foto: Mário Ângelo/Agência Estado


Para essa partida contra o ameaçado pelo rebaixamento Ipatinga, Sérgio Guedes tinha todos os jogadores à disposição com exceção a Luis Ricardo. A zaga lusa ficou por conta de Maurício e Preto Costa, uma nova escalação que parece vir agradando o treinador. Paulo Sérgio pela direita e Fabrício pela esquerda completavam a primeira linha de 4 homens da Lusa. Ademir Sopa e Gláuber eram a dupla de voltantes com Marco Antônio e Héverton na armação, mais adiantados. Fabinho e Dodô eram os responsáveis pelo poder de fogo luso.

No início da primeira etapa, já dava para se perceber que ambas as equipes iriam buscar a vitória. Nos primeiros minutos, tanto Lusa quanto Ipatinga buscavam o ataque, o que acabou fazendo com que o jogo ficasse truncado, com o meio-campo muito congestinado. Porém, foram os mineiros que criaram a primeira chance de gol. Logo aos 3 minutos, Marinho Donizete cruzou pela esquerda e Fabiano cutucou para o fundo das redes, mas o assistente assinalou impedimento, confirmado pelo árbitro da partida.

Após o susto, a Lusa passou a se arriscar mais no campo ofensivo, conseguindo uma boa sequência de escanteios e faltas próximas à area. Algumas dessas bolas alçadas levaram perigo, como em uma bola em que Héverton, por centímetros, não conseguiu cabecear já quase em cima da linha do gol. A equipe mineira respondeu só aos 17 minutos, quando Luizinh cruzou à área, Wéverton desviou e Leandro Brasília finalizou rente à trave esquerda. Do outro lado, o camisa 10 da Lusa ainda encontraria o zagueiro Max como grande barreira em busca do gol, aos 23 minutos.



Aos 28 minutos da primeira etapa, a Lusa finalmente abriu o marcador. O lateral Paulo Sérgio cobrou escanteio pela direita e Maurício, subindo mais alto que os defensores da equipe mineira, cabeceou forte no ângulo esquerdo do goleiro Douglas. Entretanto, dois minutos mais tarde, o zagueiro luso sofreria com a "estranha" interpretação do árbitro da partida, recebendo cartão vermelho direto por dar um "carrinho" em Walter Minhoca, no meio-de-campo. Com um a menos, Sérgio Guedes teve de "sacrificar" Dodô para a entrada de outro zagueiro, Thiago Gomes.

No restante do primeiro tempo, a Lusa ainda reajustava-se em campo, tentado encaixar um novo esquema de jogo, já que teria de avançar Héverton. A Lusa ainda sofria com as falhas no toque de bola, que a prejudicaram durante toda a partida. Porém, foi logo no início da primeira etapa que Sérgio Guedes mexeu na equipe e conseguiu o segundo gol. Logo aos 7 minutos, Malaquias entrou no lugar de Héverton e passou a dar mais movimentação no campo de ataque, coisa que Héverton não fazia, sem contar que a partir daí a Lusa contava com um atacante de ofício na posição.

E foi a partir de uma falta sobre Malaquias que a Lusa ampliou a vantagem no placar. Com a falta cobrada para o setor esquerdo do campo de ataque, aos 14 minutos, Fabrício desceu pela lateral e cruzou para Fabinho já na pequena área. O pequeno atacante luso tocou na saída do goleiro Douglas, a bola subiu, dificultando a intervenção dos zagueiros que só conseguiram rechaçar a bola quando ela já havia passado pela linha do gol. A Portuguesa seguiu melhor na segunda etapa, criando boas chances de gol, a mais clara novamente com Fabinho.

Foto: José da Cunha/Ass. Imp. da Lusa


Porém, quando a vitória já parecia garantida, Paulo Sérgio complicou a vida da Lusa na partida. Aos 31 minutos, após um cruzamento fraco pela esquerda, o lateral luso, na marca do pênalti, tentou desviar pela linha de fundo e acabou mandando a bola para o fundo das redes da meta defendida por Wéverton. A partir de então a equipe mineira lançou-se ao ataque na base da vontade, mas sem muita qualidade, enquanto a Lusa se defendia com um jogador a menos. No entanto, os mineiros nada conseguiram fazer, enquanto a Lusa vai à última rodada da Série B com chances claras de acesso, o Ipatinga vê-se rebaixado à Série C.

Agora, a Lusa enfrenta o Sport, já sem chances de acesso, na Ilha do Retiro, no próximo sábado às 17:00.


Ficha Técnica:

Campeonato Brasileiro Série B - 37ª rodada
Estádio do Canindé (São Paulo) - 20/11/2010
Árbitro: Péricles Bassols/RJ
Auxiliares: Ricardo de Almeida e Edmundo de Souza Couto, ambos do Rio de Janeiro
Cartões amarelos: Fabrício (PORTUGUESA) Marinho Donizete, Duílio e Léo Mineiro (IPATINGA)
Cartão vermelho: Maurício (PORTUGUESA)
Gols: Maurício, aos 28 min do 1º tempo, e Fabinho, aos 13 min do 2º tempo (PORTUGUESA) Paulo Sérgio, contra, aos 31 min do 2º tempo (IPATINGA)

PORTUGUESA
Weverton; Paulo Sérgio, Maurício, Preto Costa e Fabrício; Glauber, Ademir Sopa e Marco Antonio; Héverton (Malaquias), Dodô (Thiago Gomes) e Fabinho (Athirson)
Técnico: Sérgio Guedes
Reservas: Fernando (G), Marcos Paulo, Rai e Zé Carlos

IPATINGA
Douglas; Luizinho, Duílio, Max e Marinho Donizete (Chiquinho); Max Carrasco, Leandro Brasília, Léo Mineiro (Preto) e Walter Minhoca; Fabiano (Amilton) e Alessandro
Reservas: Bruno (G), Marcelinho, Geison e Leanderson


sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Os ajustes finais para mais uma decisão no Canindé

Na tarde desta quinta-feira, o técnico Sérgio Guedes comandou um trabalho tático com o elenco no estádio do Canindé e faz muito mistério quanto aos 11 jogadores que mandará a campo no próximo sábado. A surpresa do dia ficou por conta da volta de Luis Ricardo aos treinamentos. Após recuperar-se de uma contusão na coxa esquerda, o atacante ainda não está apto a enfrentar o Ipatinga, nesta penúltima rodada da Série B.

Foto: José da Cunha/Ass. Imp. da Lusa

Nesta sexta-feira, o treinador luso tem a oportunidade de realizar o último treino antes do jogo deste sábado e, finalmente, definir a equipe titular que irá à campo, no Canindé. Sérgio Guedes faz muito mistério e não dá sinais sequer do esquema tático que usará. Vale lembrar que o treinador tem todo o elenco à sua disposição, exceto Luis Ricardo.

  • Situação do Ipatinga:
Lutando para não cair para a Série C do Brasileirão, o Ipatinga está na 17ª colocação e vem de uma vitória por 2 a 0 sobre o Duque de Caxias, em casa. A equipe do Vale do Aço soma até aqui 40 pontos, dos quais 30 foram conquistados em casa e 10 fora. Longe de seus domínios, a equipe mineira venceu apenas duas partidas no campeonato e empatou outras quatro.


Para enfrentar a Lusa, o técnico Gerson Evaristo não poderá contar com o volante Rodrigo Antônio, suspenso, mas terá a volta de Marinho Donizete à lateral-esquerda, que deverá ser titular. O técnico do Ipatinga tem uma dúvida para esse importante confronto, trata-se do ala Walter Minhoca, que se recupera de contusão e fez tratamento intensivo durante toda a semana para poder enfrentar a Lusa. Estando em condições, é titular certo na equipe mineira.

  • Blog do Eduardo Affonso na ESPN:
O jornalista esportivo e torcedor da Lusa, Eduardo Affonso, escreveu em seu blog no site da ESPN Brasil nesta quinta-feira sobre a eleição presidencial da Portuguesa no final do ano, marcada para o dia 14 de dezembro. Edurado Affonso fala sobre as dificuldades financeiras que o candidato da oposição, Ilídio Lico, terá se sair vencedor das eleições no final do ano.

Gostaria de destacar alguns pontos importantes do texto do Eduardo Affonso:

"Lico terá problemas de caixa se conseguir a vitória nas urnas. Primeiro porque o atual presidente já antecipou as cotas do Paulistão e do Clube dos 13 de 2011."

(...)

"Ilídio Lico foi chamado pela instituição bancária que patrocina o clube e recebeu o seguinte recado: caso ele ganhe, as torneiras serão fechadas na sua gestão."

(...)

"Isso porque, alegam os diretores do banco, o atual presidente já tem uma divida pessoal aproximada de 3 milhões de reais e existe o medo, caso ele perca a reeleição, de não conseguir pagar."

(...)

"Ilídio Lico deixou bem claro que não assumirá dividas de ninguém, essa conversa foi uma espécie de pressão do banco para que o opositor abandonasse a candidatura."

(...)

"E representantes da mesma[oposição] estiveram conversando com representantes do BMG, que investe pesado no futebol (...) E o BMG viu essa possibilidade com bons olhos, nem tanto pelo retorno dentro de campo, que deverá ser pequeno caso a Lusa fique na Série B, mas sim, com olhos no Estádio Oswaldo Teixeira Duarte."

(...)

A praça esportiva da Portuguesa poderá , dependendo de um acordo, virar uma Arena Multiuso, até com o nome do BMG, visando a Copa de 2014. Não para sediar jogos, mas para ser uma das opções em relação a treinamentos de seleções. O CT de Guarulhos também entraria no pacote."

Veja a íntegra do texto de Eduardo Affonso clicando aqui.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Morre Nena, zagueiro da equipe Tri Fita Azul

Nena, zagueiro da Portuguesa e da Seleção Brasileira no início da década de 50, faleceu nesta quarta-feira vítima de câncer de pulmão, que foi diagnosticado há poucos dias. O ex-craque da Lusa tinha 87 anos e vivia em Goiânia, onde foi enterrado na tarde de hoje. Nena sagrou-se vice-campeão na Copa do Mundo de 1950, disputada no Brasil, e era um dos dois únicos jogadores vivos que disputaram aquela competição. Nilton Santos, agora, é o único atleta vivo daquela decisão.

Nena, quando jogava na Lusa

Olavo Rodrigues Barbosa iniciou sua carreira na várzea, como zagueiro. Porém, em seu primeiro clube profissional, o Internacional-RS, atuou como lateral-esquerdo. Nena vestiu a camisa do Colorado entre 1940 e 1951. Nena chegou à Portuguesa em 1951 e ficou na Rubro-Verde até 1958.


Vestindo o manto rubro-verde, Nena conquistou o Rio São Paulo de 1952 e 1955, além de excursionar com a Lusa pelo exterior voltando ao Brasil com as Fitas Azuis de 1951, 1953 e 1954. Ao lado de outro gaúcho, Noronha, formou uma das melhores e mais famosas duplas de zaga da história da Portuguesa. Disputou seis partidas pela seleção brasileira e, como zagueiro reserva, foi vice-campeão mundial em 1950.

Em três passagens como técnico da Rubro Verde, comandou a Lusa em 143 jogos. É o sexto treinador que mais trabalhou na equipe do Canindé.

  • CBF define trio de arbitragem:

A Confederação Brasileira de Futebol anunciou na tarde desta quarta-feira o trio de arbitragem que comandará o jogo entre Lusa e Ipatinga no próximo sábado, no Canindé. O carioca Péricles Bassols Pegado Cortez (FIFA) será o dono do apito, auxiliado por Ricardo de Almeida e Eduardo de Souza Couto, ambos do Rio de Janeiro.

  • Portuguesa anuncia nova parceria:

Na tarde desta quarta-feira a Portuguesa anunciou parceria com uma empresa do ramo de informática, a Planac. A empresa ficará encarregada de modernizar todo o sistema de computadores do clube, e com isso terá o direito de usufruir das mídias do clube e dos espaços do estádio para propaganda.

Além disso, a Planac se comprometeu a doar 15 modernos computadores ao elenco luso caso a Portuguesa conquiste o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro.

  • Final do Sub-20 tem horário alterado:

A Federação Paulista de Futebol alterou o horário do primeiro jogo da final do Campeonato Paulista Sub-20. A partida, que estava marcada para o próximo domingo às 10 horas da manhã, será realizada no mesmo dia às 16 horas, no Canindé. Já a segunda partida da final contecerá no outro domingo(27/11) na cidade de Araras.

  • Portugal não toma conhecimento da campeã mundial:

Na noite desta quarta-feira, no Estádio da Luz, quem chegasse às arquibancadas e não entendesse de futebol acharia que a equipe de branco era a campeã mundial, já que Portugal fez uma exibição de gala, sem tomar conhecimento da Espanha, goleando os vizinhos ibéricos por 4 a 0.

Confira meu novo post no blog Paradoxos da Bola sobre essa vitória espetacular da equipe de Paulo Bento, que mudou a seleção "da água para o vinho" quando comparado à Carlos Queiroz no Mundial.

Título do post: "Paulo Bento mostra um Portugal que Queiroz escondeu no Mundial"

http://paradoxosdabola.blogspot.com/2010/11/paulo-bento-mostra-um-portugal-que.html




Lusa com força máxima para encarar o Ipatinga

Na manhã desta terça-feira, o elenco luso realizou um treino técnico em campo reduzido sob o comando de Sérgio Guedes, no Canindé. Para a penúltima partida do campeonato, contra o Ipatinga, às 17:00 do próximo sábado, o treinador luso terá todos os jogadores a sua disposição, exceto o já conhecido desfalque de Luis Ricardo, que se recupera de lesão grave e não deve disputar nenhuma das duas próximas partidas.

Foto: José da Cunha/Ass. Imp. da Lusa


No último jogo, em Pituaçu, o treinador luso não pôde contar com o ala/meia Fabrício, que cumpriu punição imposta pelo STJD após o cartão vermelho sofrido quando da vitória sobre o São Caetano neste segundo turno. Já para esse sábado, Fabrício volta a ser opção de Sérgio Guedes.

O elenco luso voltará aos treinos na tarde desta quarta-feira e o técnico Sérgio Guedes só deverá definir a equipe que entra em campo no próximo sábado no coletivo de quinta-feira.

  • Campeonato Paulista Sub-20:

Após derrotar a Ponte Preta na última segunda-feira, em Campinas, e se classificar para a final do Campeonato Paulista, a equipe Sub-20 da Portuguesa teve o horário e local definidos para o primeiro confronto da final contra o Palmeiras.

Foto: José da Cunha/Ass. Imp. da Lusa


O primeira duelo do clássico foi marcado pela Federação Paulista de Futebol, nesta terça-feira, para o próximo domingo, às 10 horas da manhã, no estádio do Canindé. Os torcedores que quiserem comparecer para apoiar a equipe podem o fazer de forma gratuita, já que os portões do estádio estarão abertos ao público.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Portuguesa está na final do Paulistão Sub-20

Na tarde desta segunda-feira, feriado da Proclamação da República, a equipe sub-20 da Portuguesa foi à Campinas enfrentar a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em jogo válido pela partida de volta da semi-final do Campeonato Paulista da categoria. Na primeira partida, realizada no Centro de Treinamentos da Lusa, no Parque Ecológico do Tietê, já que o Canindé estava prestes a receber um show musical, a Portuguesa empatou com a Ponte Preta por 1 a 1 (gols da partida mais abaixo).



Nesta partida de volta, a Lusa precisaria de uma vitória simples para classificar-se à final, já que qualquer empate favorecia a equipe da casa. Sob um sol forte e com a torcida ponte-pretana presente no Moisés Lucarelli, foi a Portuguesa quem abriu o placar. Ceará arriscou de fora da área, a bola desviou nas costas de seu companheiro de equipe e matou o goleiro Felipe.

Porém, alguns minutos depois, foi a vez da Ponte Preta contar com a sorte e igualar o marcador. Galvão cobrou falta na entrada da área, a bola desviou na barreira, tirando o goleiro Lúcio da jogada, era o gol de empate do time campineiro. Não demorou muito para que a situação começasse a complicar para a Lusa. Minutos mais tarde, o lateral-direito da Lusa, Rafael Silva, fez falta no autor do gol, Galvão, e acabou pisando sobre a cabeça do adversário. O árbitro Sérgio da Rocha Gomes expulsou o lateral da Lusa.

Porém, mesmo com um jogador a menos, foi a Portuguesa que se impôs no jogo, criando boas chances de gol ainda na primeira etapa. Já no segundo tempo, a Rubro-Verde voltou com a mesma disposição e ofensividade, tanto é que aos 5 minutos a Lusa colocou-se novamente à frente no placar. Após um cruzamento perfeito de Henrique, o atacante Ronaldo cabeceou para o fundo das redes.

Após o gol a Lusa seguiu pressionando e criando boas chances. Porém, conforme a partida foi se desenrolando, a Ponte Preta começou a crescer no jogo, exigindo boas defesas do goleiro Lúcio. No momento em que a equipe da casa era melhor na partida, já próximo do final do jogo, a Lusa decretou sua vitória em um contra-golpe rápido. Henrique, o mesmo que às vezes é relacionado no time profissional, fez bela jogada dentro da área a mandou um belo chute, marcando um golaço, dando números finais à partida.

Agora, a Portuguesa encara o Palmeiras na final do Paulistão Sub-20. Vale lembrar que a equipe do Parque Antártica derrotou o Santos, por 3 a 2, na semi-final. A finalíssima será disputada em duas partidas, sendo que a primeira delas terá o mando da Portuguesa. O jogo está marcado para sábado e deverá ser a preliminar para a partida entre a equipe profissional da Portuguesa e o Ipatinga, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta terça-feira, a FPF deve confirmar o horário e o local do jogo.


Novos Posts:




Em meu novo post no Pontapé.net, falo sobre os erros e as deficiências da Lusa no último jogo e o que ainda nos resta de esperança de acesso daqui pra frente. As combinações de resultados e as lições que podemos tirar dessa última derrota para os próximos decisivos confrontos. Por favor, opinem, critiquem, dêem sugestões, é só comentar!!

"Após a derrota da Portuguesa para o Bahia no último sábado, em Pituaçu, a euforia da torcida lusitana que havia aumentado após a virada sobre o Brasiliense e os vacilos dos adversários diretos, América-MG e Sport, diminuiu consideravelmente. O acesso ainda pode vir..."

Leia mais: http://www.pontape.net/portuguesa/2010/11/15/agora-so-nos-resta-rezar-com-o-terco-dos-outros


Sei que muitos torcedores da Lusa, por motivos óbvios, também gostam de acompanhar o Futebol Português. No blog Paradoxos da Bola, em meu último post, escreví sobre a candidatura de Portugal/Espanha para sediarem juntos a Copa do Mundo de 2018. Nesse post, falo sobre o amistoso que acontecerá entre as duas seleções na próxima quarta-feira, no Estádio da Luz, com a finalidade de promover essa candidatura ibérica. O técnico português, Paulo Bento, já avisou que: "Queremos ganhar, e não ver a Espanha jogar!"

Leiam, opinem, critiquem, dêem sugestões, é só comentar!!

Post: http://paradoxosdabola.blogspot.com/2010/11/paulo-bento-queremos-ganhar-e-nao-ver.html


sábado, 13 de novembro de 2010

Bahia 3x0 Portuguesa - Muito volume de jogo, mas pouca finalização...

A Portuguesa foi a Pituaçu na noite deste sábado em busca de uma vitória que a colocaria de volta ao G-4, aproveitando-se dos tropeços de América-MG e Sport na última sexta-feira. Apesar de ter sido superior em grande parte do jogo, a Lusa não conseguiu transformar seu volume de jogo em gols e acabou perdendo para o Bahia por 3 a 0, em falhas defensivas. A Rubro-Verde não depende mais apenas de sí para voltar à Série A, a situação volta a se complicar, mas aindaé possível.

O técnico Sérgio Guedes armou uma equipe ofensiva para encarar o Bahia. Contrariando as expectativas, o treinador escalou Maurício, no lugar de Domingos, ao lado de Preto Costa na zaga. Mesmo com a recuperação de Athirson, Guedes preferiu escalar Romano na ala esquerda, com Paulo Sérgio na direita. Ademir Sopa e Gláuber novamente formaram a dupla de voltantes, com Marco Antônio e Héverton na criação. Fabinho e Dodô eram responsáveis pelo poder de fogo luso.

Porém, logo no início da partida, a Portuguesa permitiu que o Bahia abrisse o marcador. Aos 6 minutos, o artilheiro Adriano invadiu a área da Lusa, após receber um passe em profundidade de Ávine, e contando com a falha de marcação do zagueiro Preto Costa, mandou a bola para o fundo das redes. Vale lembrar que Preto Costa já havia falhado no lance anterior, tentando roubar a bola pelo lado errado e propiciando uma finalização perigosa do Bahia.

A Portuguesa tinha mais volume de jogo, a posse de bola era majoritariamente lusitana. Entretanto, a Lusa não consegui acertar o último passe, tinha grandes dificuldades para finalizar. Já o Bahia, apenas aproveitava os contra-golpes, principalmente pelas laterais do campo. Percebendo a deficiência crônica de marcação dos alas da Lusa, tanto Romano quanto Paulo Sérgio, era por alí que o time da casa se arriscava no ataque. Unido à essa fragilidade pelas laterais estava a má atuação da zaga lusa, principalmente de Preto Costa.

Aos 25 minutos, o Bahia ampliou sua vantagem. Talvez em sua terceira chance de gol até então na partida, a equipe da casa aproveitou-se de mais um vacilo luso para balançar as redes. Mesmo pressionada, a equipe baiana conseguiu colocar-se ainda mais à frente no placar. Após uma bola mal espirrada a partir de um escanteio cobrado pela esquerda, livre de qualquer marcação, Adriano arriscou de fora da área, a bola desviou no volante Gláuber e matou o goleiro Wéverton, era o segundo gol do Bahia. Após o tento, Sérgio Guedes sacou Romano e colocou Athirson, a fim de reforçar a marcação na ala esquerda e dar mais criatividade ao meio-campo luso.

Já na segunda etapa, a Portuguesa voltou novamente melhor no jogo, mas com o mesmo problema: a falta de objetividade e ausência de finalização. Porém, o Bahia seguia com o mesmo estilo de jogo, visando apenas aproveitar-se dos contra-golpes. Foi assim que Adriano, aos 3 minutos, invadiu a área contando com a lentidão de Preto Costa e foi derrubado pelo zagueiro. Jael cobrou a penalidade, mas o goleiro Wéverton esticou-se todo para defender.

Após o penalti defendido, a Lusa passou a pressionar ainda mais o Bahia. Novamente, o que se via em campo era uma Portuguesa absoluta em posse de bola, mas ainda com dificuldades de finalização. A Rubro-Verde melhorava em relação ao primeiro tempo, mas mesmo assim faltava o último passe, além daquele "algo a mais" que é necessário nessa fase do jogo e da competição. Dodô e Fabinho assustaram e exigiram boas defesas do goleiro Omar, que fez grande partida e impediu que a Lusa balançasse as redes. Marco Antônio e Paulo Sérgio, em cobraças de falta, também exigiram atenção, reflexo e sorte do goleiro baiano.

Porém, apesar do volume de jogo, a Portuguesa não conseguiu chegar ao gol, mesmo após Sérgio Guedes sacar Dodô para a entrada de Zé Carlos. Os minutos finais de jogo se aproximavam e a própria equipe lusa percebia que não seria capaz de diminuir a desvantagem no placar. Tanto é que nos acréscimos o Bahia conseguiu uma boa sequência de lances na área rubro-verde e obteve, aos 47 minutos, após um bate-rebate na pequena área, a oprtunidade marcar seu terceiro gol com Nen, selando a vitória e o acesso.

Agora, no próximo sábado, a Portuguesa recebe o Ipatinga no Canindé. No mesmo horário, às 17:00, o América-MG enfrentará o Sport, em Minas Gerais. A Lusa precisa torcer para os pernambucanos e vencer sua partida, ainda necessitando de uma vitória sobre o mesmo Sport na última rodada, na Ilha do Retiro.

Ficha Técnica:

Campeonato Brasileiro 2010 - 36ª rodada
Estádio Municipal de Pituaçu (Salvador) - 13/11/2010
Árbitro: Leandro Vuaden/RS
Assistentes: Alexandre Kleiniche/RS e Cleriston Rion/SE
Público: 32.157 pagantes
Renda: R$ 760.737,50
Cartões amarelos: Preto Costa (PORTUGUESA) Marcone e Alison (BAHIA)
Gols: Adriano, aos 4 e aos 25 minutos do 1º tempo, e Nen, aos 47 minutos do 2o tempo (BAHIA)

BAHIA
Omar; Ananinas, Alison, Nen e Ávine; Fábio Bahia, Marcone, Helder e Morais; Adriano e Jael
Técnico: Márcio Araújo
Reservas: Fernando (G), Vagner, Diego Correa, Arilton, Rogerinho, Everton e Vander

PORTUGUESA
Weverton; Paulo Sérgio, Maurício, Preto Costa e Romano (Athirson); Glauber, Ademir Sopa (Marcos Paulo) e Marco Antonio; Héverton, Fabinho e Dodô (Zé Carlos)
Técnico: Sérgio Guedes
Reservas: Lúcio (G), Domingos, Acleisson e Malaquias